Imprimir

CÂMARA APROVA INDICAÇÃO QUE PEDE PROVIDÊNCIAS COM RELAÇÃO AOS PERNILONGOS QUE TÊM ATORMENTADO E COLOCADO EM RISCO A POPULAÇÃO CAMPANHENSE

Escrito por Comunicação Câmara EM .

Configuração do Tamanho do Texto

iconesaude

Uma outra medida foi solicitada ontem, durante a reunião da Câmara. A Indicação nº 272/2017, de autoria do Vereador Leandro Prock Valério, deve ser encaminhada ao Prefeito nos próximos dias e serve de sugestão para um problema que tem preocupado a população. A proposta objetiva conscientizar o Executivo para “estudar a possibilidade de intensificar, através de um cronograma noturno de pulverização, o combate aos insetos, notadamente aos pernilongos pois, devido ao calor e redução na pulverização de inseticidas, nossa cidade tornou-se alvo de uma verdadeira infestação”. Outra sugestão também foi apresentada no mesmo documento, para que se possa, “como medida acessória, estudar, junto aos órgãos municipais de saúde, a possibilidade de realizar essa pulverização de forma aérea”.

 

“Algumas razões ajudam a explicar o ataque de mosquitos do gênero Culex, nome científico dos pernilongos. Uma delas está ligada à aplicação insuficiente de veneno na vegetação às margens dos ribeirões. O calor acima do normal também pode ter contribuído para a proliferação mais intensa, pois acelera o ciclo de reprodução dos bichos (quando fica quente um pernilongo pode levar somente cinco dias para atingir a forma adulta, um terço do tempo do tempo habitual). Outros fatores que também podem contribuir para essa proliferação e invasão, são imóveis de veraneio com piscina, que ficam muito tempo sem a devida limpeza, além das praças (os insetos se acumulam e proliferam nas plantas e árvores), caixas d’água e até o cemitério, dentre outros, pois há muitos ambientes favoráveis. O chamado ‘fumacê’ tem se mostrado a técnica eficiente que pulveriza substâncias capazes de matar os insetos adultos. O mosquito dessa família tem hábitos específicos e tem sua maior atividade no crepúsculo. Para que a aplicação seja eficaz e cumpra o seu objetivo, é preciso atentar para a aplicação do inseticida entre as 3 e 6 horas. Considerando a importância da medida, de grande utilidade pública, solicito a atenção do Executivo e as providências cabíveis e necessárias”, salientou.

 

O documento foi discutido e aprovado por unanimidade e deve ser encaminhado ao Executivo nos próximos dias.